A evolução do aprendizado nas organizações

 

Dependendo das circunstâncias, profissionais de T&D (Treinamento & Desenvolvimento) tem dificuldade em entender a exata necessidade do seu cliente e apoiá-lo efetivamente nas suas ações de treinamento. The Power of Habit, de autoria de Charles Dhuigg, mostra o exemplo de uma indústria americana, que apesar de ter uma intensa preocupação com segurança, sofreu o impacto de um acidente de trabalho fatal com um de seus funcionários. Um trabalhador ignorou o protocolo ao tentar consertar um defeito em uma peça e acabou morrendo quando fez a máquina voltar a funcionar. Um vídeo do incidente mostrou um número de falhas do sistema, incluindo alguns que apontavam para um treinamento inadequado. O que teria sido útil a T&D? Como poderiam os trabalhadores dessa área  explicar o trabalho deles?

“O ponto é extrair aprendizado do trabalho, e não impor mais trabalho”

Ajudar as pessoas a mostrarem seu trabalho pode ampliar o alcance de T&D. A área interage com a equipe em todos os níveis, desde os novatos e recém-contratados até executivos, tendo, portanto, um grande potencial de influência. O facil acesso pode elevar o profissional de T&D a uma posição estratégica, facilitando a identificação dos trabalhadores mais fortes, como àqueles com habilidades  ou conhecimentos a serem aperfeiçoados.

Assumir novas funções como, por exemplo, discussões online com facilitadores e gestores, faz com que profissionais de T&D sejam capazes de se posicionar como pontes e articuladores entre as pessoas, banco de talentos e departamentos organizacionais, assim como é possível identificar conhecimentos e narrativas reunidas e contadas novamente.

Posicionando-se como colaboradores na exposição de trabalho, é possível apoiar a aprendizagem no contexto do dia-a-dia e nos espaços em eventos de treinamento formal. O T&D se envolve ativamente em ajudar as pessoas que estão expondo seus trabalhos a encontrarem um importante meio de avaliação formativa: Como os funcionários estão se saindo? Eles estão conseguindo entender? Estão no caminho certo?

Como se dá o processo de aprendizagem?

Em 2011, o professor Jeffrey Heil e a professora Valerie Irvine montaram um quadro no Pinterest com o título “Como é a aprendizagem?”

Na postagem, nenhuma das fotos mostra pessoas sentadas ouvindo alguém falar. Mostram pessoas trabalhando e conversando juntas. Algumas das fotos mostram pessoas sozinhas fazendo alguma coisa: em cima de uma prancha de surf, construindo uma casa de passarinhos, pesquisando através de um microscópio. O aprendizado acontece quando as pessoas exploram uma ideia, falam uma com a outra, explicam seus raciocínios, compartilham aquilo que estão fazendo. Falar sobre e mostrar o que se está fazendo ajuda a aprender, assim como ajuda aos outros também.

O que T&D pode fazer?

Ajudar as pessoas coletarem, publicarem e acharem informações pertinentes ao tema.

  • Oferecer treinamento em como usar as ferramentas certas para qualquer diretriz. Mostrar exemplos do que outras pessoas estão fazendo e como.
  • Ajudar com a coleta: fotografar, ajudar a fazer vídeos, ensinar os funcionários como usar aplicativos de edição de fotos, Windows Movie Maker ou iMovie. Mostrar a eles como tirar e editar capturas de tela do computador.
  • Ajudar os funcionários a disponibilizarem itens: escolher plataformas e processos de desenvolvimento. Quem irá compartilhar o que, onde? Por área ou classe de trabalho, de projetos, interesse, área de expertise? Eles sabem como acessar SharePoint, wiki? Estabelecer protocolos que vinculem os perfis de funcionários ou artefatos, marcar itens ou armazená-los de maneira que sejam recuperáveis. Pensar sobre a estrutura que faz sentido para a maioria das pessoas e a qual tipo de trabalho. Ex.: Você precisa de wiki em cada seção, unidade, equipe, projeto, interesse ou expertise, no escritório?
  • Não se esqueça dos funcionários que não tem conhecimentos substanciais ou daqueles que não sabem escrever muito bem. Dê a eles processos mais simples e os ajudem com ferramentas que possam fornecer um compartilhamento fácil através de imagens ou sons.

Alguns Exemplos da intervenção de T&D

Atribuir uma página wiki para cada pessoa na organização que concebe apresentações… isto vai, com certeza, misturar muitas categorias de trabalho, unidades, pessoas e níveis de conhecimento. Peça a eles que forneçam um retrato do que eles estão apresentando. Mostre como fazer o upload (carregamento de dados) e fazer a ligação a uma ferramenta de compartilhamento de slides como a SlideShare. Ensine como adicionar uma rápida narração se quiserem explicar no que estão trabalhando, oferecendo dicas sobre a apresentação. As páginas wiki permitem edições por aqueles que formatam as apresentações e estão disponíveis para visualizações dentro da empresa. Amarre tudo, se você preferir, com Treinamento de Habilidades de Apresentação ou com seminários de PowerPoint.  Ao final do ano fiscal realize um concurso da “melhor apresentação” com prêmios para as mais articuladas, mais atraentes, mais interessantes e as apresentações mais úteis.

Case Restaurante: The Cheesecake Factory

A cadeia de restaurantes The Cheesecake Factory transmite seu vídeo institucional para os funcionários, através de um canal interno de vídeos. A empresa divulga seus melhores talentos através de uma filmagem deles executando seus trabalhos – montando uma salada complicadíssima, decorando um cheesecake, fazendo outros processos – e tornando esse material disponível para toda a empresa.

Há uma década, T&D observa os funcionários in loco, depois volta para o escritório para criar um vídeo. Nova tecnologia permite captar um vídeo em uma tarefa muita mais fácil, e a era do YouTube tornou os espectadores muito mais abertos a aceitarem imagens  nem sempre tão perfeitas em um filme. Essa prática facilita reconhecer talentos, trazer à tona conhecimentos, conectar pessoas com interesses parecidos e oferecer material didático.